Post AD

{ Matéria } Criando Música com o Pro Tools 7

INTRODUÇÃO

Com a realização da 118a convenção AES em Barcelona, SAE Institute e Digidesign realizaram uma série de seminários educativos abertos aos profissionais do áudio. A MUSICAUDIO teve acesso de primeira mão a um deles e agora apresenta aqui de maneira exclusiva: Criando Música com Pro Tools, revisado e atualizado para a nova versão 7.

1-PREPARATIVOS

1.1 Descompressão dos arquivos e instalação

Esta seção é um exemplo de como criar um tema musical programado, gravado, editado e mixado completamente com um sistema Mbox 2 da Digidesign e
software Pro Tools 7 que faz parte de seu pacote.

Neste tutorial você aprenderá a trabalhar com:

· Pro Tools LE v7
· Reason Adapted
· Amplitube LE
· Synchronic
· Smack! LE
· o novo sintetizador virtual Xpand!

Tudo foi feito em Windows XP num computador Dech com 1.4Ghz e 1 Gb de RAM.



Synchronic



Smack!

A idéia da sessão é criar um tema iniciando com um loop e após ir acrescentando elementos musicais passo a passo. Para iniciar você deverá baixar o arquivo comprimido que possui o material necessário (áudio, sessões, instaladores de plug-ins, etc) a partir destes endereços:

Uma vez baixado o arquivo você o deverá descomprimir. Dependendo da versão que foi baixada PC ou Mac, faça o seguinte:

Versão Mac: Somente é necessário clicar duplo sobre o arquivo "mmwpt_audio.sit" (o compressor utilizado foi o Stuffit Expander).

Versão PC: Clique-direito sobre o arquivo "Haciendo Musica com ProTools.rar". Selecione "Extract to Haciendo Musica com ProTools\" (utilize o compressor "WinRar": http://winrar.com.es/).

Ao fazer isto será criada uma pasta chamada "Haciendo Musica com ProTools", com o material descomprimido no mesmo diretório que o arquivo de origem (caso o tenha feito na área de trabalho, aparecerá aí).

Caso tenha alguma dificuldade com a descompressão do arquivo, baixe o descompresor "Stuffit Expander" neste endereço: http://www.stuffit.com/mac/expander/download3.html ou "WinRar" neste outro: http://winrar.com.es/.

Após ser criada a pasta "Haciendo Musica…" coloque-a em um local de maneira que possa ser encontrada facilmente: uma boa opção é deixa-la na área de trabalho ou então no diretório raiz do HD.

Será necessário instalar dois plugins: "Smack!" e "Synchronic". Para isso deverá ser simplesmente executado os instaladores que estão dentro da pasta "Haciendo Musica… " e funcionarão em modo de demonstração por um prazo máximo de 14 dias.

Agora abra a pasta "Synchronic" que está dentro da pasta "Haciendo Musica…" e copie o arquivo que possui o seguinte diretório: "C:\Arquivos de programa\Arquivos comunes\Digidesign\DAE\Plug-In Settings".

Nesta última pasta é onde estão armazenados os ajustes dos plug-ins e deverá ser copiado o do Synchronic já que o necessitaremos mais tarde. Caso já exista, simplesmente clique em "Substituir".

1.2 Criação da nova sessão

Agora conecte a Mbox 2 no computador usando o cabo USB; abra o ProTools e crie uma nova sessão:


No diálogo nomearemos a nova sessão como "Tabla Groove" (a idéia musical está baseada em um loop de tabla hindú). Configuraremos a taxa de amostragem em 44100 kHz e a resolução de bits em 16. Para finalizar, guardaremos a sessão na mesma pasta "Haciendo Musica…" criada na descompressão.

O formato de áudio que usaremos será o "WAV".

Ao ser aberta a sessão que criamos nos será apresentada a janela "Edit" do ProTools. É aqui onde criaremos as pistas e começaremos a programar nossa idéia.



Agora devemos buscar algum som que nos inspire para iniciar a criar o tema. Para conseguir isso, o ProTools possui um buscador que é capaz de reproduzir os sons antes de carrega-los na sessão. Ele é encontrado na "Workspace" no menu "Window".



Ao acessar a "Workspace" você comprovará que se pode realizar buscas do mesmo modo que no Finder ou no Explorer. Busque dentro da nossa pasta descomprimida, na pasta "Samples", que é onde se encontram nossos exemplos.

Localizaremos o arquivo chamado "TABLA_LP_SOLO_100_EK" e o reproduziremos antes de carrega-lo clicando no ícone alto-falante. Ao encontrar o arquivo que deseja utilizar simplesmente clique em seu ícone e o arraste para a parte cinza da janela "Edit". O ProTools criará uma pista de áudio inserirá nela a região, nomeando-a com o nome do arquivo.



2- A PRIMEIRA INSPIRAÇÃO

2.1 Criação da base

Na parte superior esquerda da janela "Edit", você verá um retângulo com quatro botões chamados respectivamente: "Slip", "Grid", "Shuffle" e "Spot". Estes são os quatro modos de operação disponíveis para realizar edições no ProTools. Começaremos no modo "Spot", para isso clicaremos no botão "Spot".

Neste modo podemos situar as regiões de acordo com sua posição no tempo. Para colocar a região da Tabela no tempo 1 do compasso 1, (início da sessão) selecionaremos a ferramenta de edição "mão" (localizada na parte superior esquerda, à direita do seletor de modos) e clicaremos na região. Será apresentado o diálogo "Spot".



Muito bem, agora devemos averiguar o andamento do loop já que basearemos o restante da nossa programção neste loop. Para conseguir isso, no menu "Edit" selecionaremos a função: "Identify Beat". Esta função calcula o andamento do áudio baseando-se na seleção e em sua duração em compassos e tempos.


No diálogo devemos introduzir a duração do loop (devemos nos certificar que o loop esteja selecionado). Este loop tem duração de dois compassos 4/4, para tanto introduziremos em "Start" (início): compasso 1, tempo 1 e em "End" (final): compasso 3, tempo 1. Em "Time Signature" (compasso) devemos colocar 4/4.


Agora devemos estar com um novo tempo de 100.0023 ou algo parecido, que é o tempo do loop. Isto pode ser checado observando-se na linha de tempo, logo acima da pista de áudio.

2.2 Ampliação da base

Vamos alterar para o modo "Grid" usando o seletor de modos (canto superior esquerdo). Este modo nos permite efetuar edições de maneira musical, baseada em subdivisão de compassos, ou seja, podemos arrastar ou duplicar uma região e esta sempre permanecerá situada em uma subdivisão de compasso, por exemplo, uma semínima, semibreve, colcheia e etc.

Primeiramente devemos no menu "Grid", na barra escura localizada logo acima da linha de tempo, e configurar qual base de tempo desejamos usar como guia. Em nosso caso, como estamos trabalhando com música baseada em compassos, utilizaremos "Bars & Beats" (compassos e tempos de compasso).



Agora devemos indicar qual subdivisão de compasso desejamos usar. Isto é feito no mesmo menu "Grid", mas um pouco acima. Neste caso utilizaremos "1 Bar" (1 compasso) o que significa que a resolução mínima será de um compasso (somente podemos colocar as regiões no início de um compasso).



Agora colocaremos a região no compasso 3 arrastando-a com a ferramenta mão. Certifique-se que agora somente pode ser colocada nos inícios dos compassos.



Vamos fazer com que essa região fique independente do tempo. Primeiramente, alteraremos o pequeno ícone redondo e azul da pista, por um de metrônomo verde. A seguir, selecionaremos a região e iremos no menu "Edit" e selecionar a opção "Separate At Transients", com o que a região ficará dividida pelos seus transientes.



A seguir criaremos um grupo de regiões ("Region Group") a partir de todas essas pequenas regiões recém-criadas, conseguindo assim um único elemento que resulta mais fácil de manipular e é independente do tempo. Uma vez selecionado o conjunto de pequenas regiões, vamos ao menu "Region" e selecionar a opção "Group". Observe que aparece um pequeno ícone na parte inferior esquerda do novo grupo de regiões.



Faremos o mesmo procedimento para tornar independente de tempo qualquer região e pista. No restante deste tutorial iremos abreviar este passo, mas o aconselhamos a experimentar os resultados.

Agora vamos a repetir esta região no arranjo. Faremos isso com a função "Loop" do menu "Region". No diálogo introduziremos 20 como número de inserções de forma que resultarão 20 cópias no total, uma após a outra.


3-Recursos criativos alternativos

3.1 Samples com andamentos diferentes

Agora buscaremos outro loop para a seção. Seguiremos o mesmo procedimento anterior; no menu "Windows/ Project Browser", vamos na pasta "Samples" e nela encontraremos um arquivo chamado "Conga_LP_Heel_140_JB.wav". Arrastaremos este arquivo para a parte cinza da janela "Edit" de forma a criar uma pista com seu nome e após colocaremos o arquivo usando a ferramenta mão no compasso 25.

Caso iniciemos a reprodução veremos que é um loop com outro andamento. Faremos com que ele seja reproduzido no mesmo andamento de nossa sessão usando a ferramenta de compressão e expansão de tempo.



Na barra de ferramentas, se mantivermos a clicada a ferramenta de recorte de regiões (é a que possui uma forma de colchete e está localizada no extremo esquerdo), veremos que podemos converte-la em um compressor/ expansor de tempo (ícone relógio). Devemos então clicar com esta ferramenta no direito da região da conga e esticá-la de forma a que dure 2 compassos. Agora devemos efetuar o mesmo nas outras pistas.



Usando o comando "Region/ Loop" repetiremos 4 vezes a região até preencher o “buraco” dos violões.

3.2 Sampler de percussão

Bom, já possuímos a percussão e os violões; agora precisamos de uma bateria. Desta vez, ao invés de carregar um loop em uma pista de áudio, usaremos um plug-in chamado "Synchronic" que é uma ferramenta de manipulação de áudio em tempo real. Neste plug-in carregaremos um programa com dois loops de bateria diferentes para realizar uma mistura dos mesmos, aplicar efeitos e etc.

Devemos criar uma pista "Aux Input Stereo" (a partir do menu "Track/ New"). Na dita pista localizaremos um ponto de inserção e no menu de contexto selecionaremos "Multichannel plugin/ Synchronic".



Abrimos a janela do Synchronic e carrgamos o preset chamado "Starter Settings". Na janela do plug-in veremos dois loops diferentes "Sound" (A e B). Na seção "Playback" podemos usar diferentes modos de reprodução para os dois sons.

Na seção "Effects" podemos experimentar com diferentes efeitos e na seção "Xfade" podemos usar diferentes crossfades entre os loops carregados. Além disso, caso possua um teclado MIDI você poderá endereçar todas estas funções para notas MIDI, entre outras coisas. Estamos seguros que você passará um bom tempo experimentando este plug-in, mas valerá a pena.


3.2.1 A automação

Bom, agora que possuímos uma bateria tocando em tempo real, deveremos informar quando ela inicia e termina, porque o Synchronic iniciará a reproduzir toda vez que iniciarmos a reprodução. Para isso usaremos uma de as armas mais potentes do Pro Tools: a automação.

Neste caso vamos automatizar os "mutes" da pista Synchronic. Na dita pista, clicando e mantendo pressionado sobre a janela de seleção de visualização poderemos alterar a visualização de "waveform" para "mute". Desta maneira podemos desenhar a mão os os "mutes" na localização temporal escolhida.


Para isto simplesmente temos que pressionar a tecla "Ctrl" (Control) e clicar na posição desejada, e após arrastar para baixo. Caso a linha esteja acima, a pista estará "Not Muted" (isto é visto quando clicamos) e caso esteja embaixo, significa que estará "Muted" e não tocará. Para o nosso tema silenciamos a bateria desde o compasso 1 até o compasso 9 e após desde o compasso 43 em diante.


3.3 Sintetizadores virtuais

Agora necessitamos de um baixo. Utilizaremos a aplicação "Reason Adapted", que é um estúdio completo baseado em software que vem com a MBox 2, especialmente adaptado para trabalhar com Pro Tools. Se inserido como plug-in RTAS da mesma forma que o Synchronic, porém é um programa independente e devemos endereçar sua saída de áudio para a nossa sessão.

Para usa-lo necessitaremos de uma pista "Instrument Track" para inserir o Reason Adapted ("RTAS plugin/Multichannel/Reason Adapted") e para introduzir a informação MIDI que o controla (Menu "Track/New/1 Instrument Track"). Visualizando a parte de instrumento da pista (Menu "View/Edit Window/Instrument"), endereçamos a MIDI ao Reason Adapted.


Ao inserir o Reason Adapted será aberto um plug-in chamado "Rewire". Sua função é conectar o Reason Adapted ao Pro Tools. O Reason é aberto de forma independente mas estará trabalhando como “escravo” do transporte do Pro Tools.

No Reason Adapted vamos a abrir um arquivo chamado "bajo.rsn" que está em nossa pasta "Haciendo Musica…".



A seguir, selecionamos o instrumento virtual "Substractor" etiquetado como "Bajo" na parte "Instrument" da pista de instrumento.



3.3.1 Inserindo notas MIDI

De volta ao Pro Tools, vamos a inserir notas com a ferramenta lápis. Estas notas dispararão o baixo do Reason. Na pista MIDI, será criada uma linha de baixo baseada em colcheias. Para isso, clique na ferramenta lápis e mantendo-a pressionada aparecerá um menu no qual selecionaremos "Custom Note Duration" para poder inserir as notas MIDI do valor desejado.



Como vamos desenhar as notas, será melhor ampliar a visualização da pista MIDI. Caso clique e mantenha pressionado o botão do mouse no extremo esquerdo da pista, será apresentado o menu de contexto para especificar a altura das pistas. Selecione "Extreme".

Clicando no ícone de figura localizado abaixo da ferramenta lápis, poderemos selecionar o valor de colcheia ("1/8 note"). Também podemos alterar a grade de quantização "Grid" para colcheias caso queiramos mover / copiar / pegar notas.



Com a ferramenta lápis podemos inserir notas clicando e arrastando para direita; vamos criar 16 colcheias em B1, 8 em A1 e 8 em G1, a partir do compasso 3.



3.3.2 Quantizando notas MIDI

De momento esta linha de baixo soa um pouco pobre. Devemos fazer algo para dar um pouco de vida, quem sabe alterar o velocity das notas, por exemplo.

Para isso usaremos o "Beat Detective", que é uma ferramenta multi-função que, entre outras coisas, é capaz de extrair o "groove" de um arquivo de áudio e aplicá-lo em uma região MIDI. Neste caso usaremos a região da Conga que inicia no compasso 25 e dura dois compassos. Selecionaremos esta região e usaremos o comando "Event/ Beat Detective" para abrir sua janela.

Uma vez aberta, na parte direita clicamos em "Groove Template Extraction".



Na seção "Selection" devemos nos certificar que "Start Bar /Beat" e "End Bar/ Beat" coincidam com nossa seleção. Agora clicamos em "Capture Selection".

Na seção "Detection", o parâmetro "Analysis" deve estar ajustado em "High Emphasis". Desta forma os transientes da conga serão detectados. Agora sim, poderemos clicar em "Analize".

Subiremos o controle "Sensitivity" que é a sensibilidade de detecção dos picos transitórios em 40% aproximadamente. Voe verá que na região da conga serão criadas linhas na posição de cada golpe de conga. Este é o "groove" que vamos a extrair. Para isso apenas clicamos no botão "Extract" localizado abaixo e à direita.



Será apresentado um diálogo onde guardaremos este "groove" no "clipboard" e em "Comments" digitaremos "Conga Feel". Também podemos armazenar no HD, mas neste caso não irá importar já que o utilizaremos no passo seguinte.



Agora voltemos para nossa pista MIDI e vamos selecionar todas as notas que foram inseridas (são quatro compassos, desde o compasso 3 até o compasso 7),selecionamos "Velocity" como visualização da pista e no menu MIDI abrimos "Grid/ Groove Quantize".


No diálogo "Grid/ Groove Quantize" selecionamos "Groove Clipboard" e aplicamos 100% de "Timing" e 100% de "Velocity" nas notas MIDI do baixo.


Ao aplicar o groove veremos que o velocity das notas é alterado e consequentemente o som também o é, já que se trata de um timbre de baixo programado para que o valor de velocity controle o filtro.



Voltemos à visualização de Região e vamos repetir esta linha de baixo 10 vezes com o comando "Loop".


4-SABORES ALTERNATIVOS

4.1 Usando plug-ins

Agora iremos inserir um compressor na pista de Synchronic para dar mais "punch" a bateria. Usaremos o compressor "Smack! LE ", um dos plug-ins que temos instalado como demo. Ele está localizado em "Multichannel plugin/Smack!LE". Insira-o no ponto de inserção abaixo de onde está inserido o Synchronic.

Experimente bastante os controles... mas, se realmente o que deseja é conseguir mais "punch", aumente a entrada ("Input"), use um ataque lento ("Attack") e aumente a saída ("Output"), sempre verificando que não ocorram clips (distorções digitais ).

4.2 Expandindo o projeto

Para terminar utilizaremos o novo plug-in "Xpand!", que é um módulo de som com presets. Você o pode conseguir através da Digidesign ou com a Digistore, pagando somente os custos de envio do CD.

Para utiliza-lo devemos criar uma nova pista "Instrument Track" em que inseriremos o Xpand!, selecionando o preset "Action pad/ Synco Funk".

Agora realizaremos uma busca do arquivo MIDI "pista Xpand" com o "Workspace" e o arrastamos para o compasso 27 da pista que contem o plug-in.

Como pode ver, o Xpand! possui inúmeros presets.. não deixe de os experimentar! Ele é um plug-in gratuito.

Vamos no menu "Window/Mix" para abrir a janela de mixagem onde podemos efetuar os balanços de volume, pan e etc.

Aqui termina nosso tutorial, mas você deve continuar experimentando as idéias que aqui foram apresentadas, ou.... iniciar agora mesmo o seu novo projeto!

Caso queira continuar pesquisando sobre plug-ins, não deixe de ver o novo Music Production Toolkit que possui estas ferramentas que foram desenvolvidas para a criação musical.

Boa Sorte!



5-Recursos criativos alternativos

3.1 Samples com andamentos diferentes

Agora buscaremos outro loop para a sessão em que tocamos duas das guitarras. Seguimos o mesmo procedimento que antes; vamos no menu "Windows/ Project Browser", buscamos nossa pasta "Samples" e nela encontraremos um arquivo chamado "Conga_LP_Heel_140_JB.wav". Arrastamos este arquivo para a parte cinza da janela "Edit" para criar uma trilha com seu nome e depois colocamos o arquivo usando a ferramenta mão no compasso 25.

Caso iniciemos a reprodução veremos que é um loop que se reproduz em outro andamento. Calma, esta tudo certo!. Faremos com que seja reproduzido com o andamento de nossa sessão usando a ferramenta de compressão e expansão de tempo.


Na barra de ferramentas, se clicarmos e mantivermos clicada a ferramenta de recortar regiões (é a que possui o formato de colchete e está localizada no extremo esquerdo), veremos que ela pode ser convertida em um compressor/expansor de tempo (ícone de relógio). Devemos clicar com esta ferramenta no extremo da conga e esticá-la de forma a que dure 2 compassos (todavia estamos no modo "Grid"). Agora devera estar tudo correto com o restante das outras trilhas.


Usando o comando "Region/ Loop" repetiremos 4 vezes a região até preencher o "buraco" das guitarras.

3.2 Sampler de percussão

Bem, já que temos a percussão e as guitarras; agora precisamos de uma bateria. Esta vez, ao invés de carregar um loop n uma trilha de áudio, usaremos um plug-in chamado "Synchronic" que e uma ferramenta de manipulação de áudio em tempo real. Neste plug-in carregaremos um programa com dois loops de bateria diferentes para realizar uma mixagem dos mesmos, aplicar efeitos, etc.

Devemos criar uma trilha "Aux Input Stereo" (a partir do menu "Track/ New"). Nesta trilha localizamos um ponto de inserção e no menu de contexto selecionamos "Multichannel plugin/ Synchronic".


Abrimos a janela do Synchronic e carregamos o preset chamado "Starter Settings". na janela do plug-in veremos dois loops diferentes "Sound" (A e B). Na seção "Playback" podemos usar diferentes modos de reprodução para os dois sons.

Na seção "Effects" podemos experimentar com diferentes efeitos e na seção "Xfade" podemos usar diferentes tipos de crossfades entre os loops carregados. Alem disso, caso tenhamos um teclado MIDI podemos endereçar estas funções para as notas MIDI, entre outras coisas. Estamos certo que você passara um bom tempo "brincando" com o Synchronic...


3.2.1 A automação

Agora temos uma bateria tocando em tempo real. Devemo indicar quando queremos que comece e pare de tocar, porque o Synchronic iniciará a reproduzir cada vez que iniciemos a reprodução. Para isso usaremos uma das armas mais potentes do Pro Tools: a automação.

Neste caso vamos automatizar os "mutes" da trilha do Synchronic. Nesta trilha, clicamos e mantemos pressionada sobre a janela de seleção de visualização e podemos alterar a visualização de "waveform" para "mute". Desta maneira podemos "desenhar a mão" os "mutes" na posição temporal escolhida.


Para isso simplesmente pressionamos a tecla "Ctrl" (Control) e clicamos na posição desejada, e depois arrastamos para baixo. Caso a linha esteja acima, a trilha estará "Not Muted" (vemos isso quando clicamos) e caso esteja abaixo, significa que estará "Muted" e não será ouvida. Para o nosso tema silenciaremos a bateria desde o compasso 1 até o 9 e depois do compasso 43 em diante.


3.3 Sintetizadores virtuais

Agora precisamos de um Baixo. Utilizaremos a aplicação "Reason Adapted", que é um estúdio completo baseado em software que vem com o MBox 2, especialmente adaptado para trabalhar com o Pro Tools. Ele é utiliado como plug-in RTAS da mesma forma que o Synchronic, porém é um programa independente e temos que encaminhar a sua saída de áudio para a nossa sessão.

Para usá-lo precisaremos de uma trilha "Instrument Track" para inserir o Reason Adapted ("RTAS plugin/Multichannel/Reason Adapted") e para introduzir a informação MIDI que o controla (Menu "Track/New/1 Instrument Track"). Visualizando a parte de instrumento da trilha (Menu "View/Edit Window/Instrument"), endereçamos a saída MIDI ao Reason Adapted.


Ao inserirmos o Reason Adapted será aberto o plug-in chamado "Rewire". Sua funçao e conectar o Reason Adapted com o Pro Tools. O Reason se abre de forma independente mas estará preso ao transporte do Pro Tools.

No Reason Adapted vamos abrir um documento chamado "bajo.rsn" que está na pasta "Fazendo Musica…".


A seguir, selecionamos o instrumento virtual "Substractor" etiquetado como "Bajo" na parte "Instrument" da trilha de instrumento.




Fonte: musicaudio



Share on Google Plus

About Wiliam Damasceno

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

3 comentários:

Anônimo disse...

D+ o "flashtuto" rápido prático e eficiente...mergulhei!


SpaM

Anônimo disse...

O LINK PRA BAIXAR A SESSÃO NÃO ESTÁ MAIS ATIVO, DÁ PRA DISPONIBILIZAR NOVAMANTE?
ABRAÇO

Anônimo disse...

quem não tem cão caça com gato
e quem não tem cão usa o pro tools
generição e ai vai o linkão

http://www.4shared.com/file/tyHPPKp-/Pro_tools_9_HD__Generic_for_wi.html?

xau nem me viu equipe (Loucos team) os brazucas são os melhores