Post AD

Microfones - características



O microfone é, sem dúvida, uma das peças essenciais de um estúdio ou de um sistema de sonorização. Escolher um microfone não é uma tarefa fácil, pois além das características técnicas, há uma enorme variedade de fabricantes e modelos, com preços diferentes. Este texto tem por objetivo dar informações elementares. Para mais detalhes sobre o assunto, recomendamos as publicações citadas comoe referência.

No que se refere à transdução do sinal sonoro acústico para sinal elétrico, os microfones podem ser classificados, basicamente, em dois tipos: dinâmico e capacitivo.


Q2 O microfone dinâmico consiste de um diafragma fino acoplado a uma bobina móvel dentro de um campo magnético. Quando o som atinge o diafragma, este move-se para dentro e para fora, e este movimento da bobina dentro de um campo magnético produz uma variação de corrente na bobina (e conseqüentemente uma variação de tensão em seus terminais) análoga à variação da pressão atuando no diafragma.

Os microfones dinâmicos em geral possuem pouca sensibilidade, mas são fáceis de usar, pois não requerem alimentação elétrica, e por isso são preferidos para uso ao vivo.

São exemplos de microfones dinâmicos: Shure SM57, Shure SM58, AKG D880, AKG D3700, Samson Q2, etc.


AKG C1000S O microfone capacitivo, também conhecido como microfone "condenser", usa o princípio de um capacitor variável, consistindo de um diafragma montado bem próximo a uma placa fixa. Uma carga elétrica polarizada fixa é mantida entre a placa e o diafragma e, conforme este se move com a pressão sonora, a voltagem entre a placa e o diafragma varia analogamente. Atualmente, a carga polarizada usada na maioria dos microfones condenser é implementada com um "eletreto" pré-polarizado, uma camada carregada permanentemente na placa ou na parte posterior do próprio diafragma. A polarização por meios externos normalmente é usada somente nos microfones de estúdio de mais alta qualidade.

Os microfones capacitivos possuem alta sensibilidade e menor saturação do sinal. Sua utilização, entretanto, requer alimentação elétrica, através de bateria interna ou "phantom power".

São exemplos de microfones capacitivos: Shure PG81, AKG C1000S, AKG C3000B, Samson Q1, etc.


Quanto à forma de captação, os microfones podem ser omnidirecionais, ou direcionais.

Os microfones omnidirecionais podem captar o som vindo de todas as direções. A maioria dos microfones "de lapela", usados por locutores, são omnidirecionais.

Os microfones direcionais do tipo "cardióide" podem captar com mais intensidade o som vindo pela frente, e com menos intensidade o som vindo dos lados, rejeitando o som vindo por trás. Assim, seu diagrama de captação se assemelha a um coração, e por isso o nome "cardióide". Eles são muito usados em aplicações ao vivo, onde se deseja captar a voz do cantor mas não o som do monitor que está à sua frente, por exemplo.

Os microfones direcionais do tipo "hiper-cardióide" podem captar com muita intensidade o som vindo pela frente, e com muito menos intensidade o som vindo dos lados, mas podem captar um pouco o som vindo por trás. Eles são mais usados em aplicações ao vivo, onde os monitores estão nas laterais à frente do cantor, por exemplo.



Technorati :

Share on Google Plus

About Wiliam Damasceno

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

0 comentários: