28 de fevereiro de 2007

Equipamentos de áudio(Basico)

 

Placas de som

Placa de som PCI

A placa de som é a orelha e a boca do seu computador, é por ela que entra e sai o som de sua máquina, portanto a escolha de uma placa de som de acordo com o seu perfil é fundamental.

O software responsável por conversar com essa placa é o driver.

Existem alguns drivers para placas de som, porem o driver para as placas de som que indicamos é o ALSA (Advanced Linux Sound Architeture). No site deles existem todas as placas de som por ele suportadas, além de ter uma periodicidade de atualização razoável (uma vez a cada dois meses). Portanto, consulte sempre o site antes de comprar sua placa de som para conferir a compatibilidade como driver ALSA.

Dentre as placas suportadas pelo driver ALSA, testamos e sugerimos as seguintes placas:

Creative (Soundblaster)

Para uso não profissional, edição básica de áudio, ou áudio sorround para vídeo (5.1, 7.1) as placas de som da famíla Sound Blaster da Creative são uma boa opção e tem um bom custo benefício. Porém suas entradas p2 (bananinha) e a proximidade da placa com o ruído da placa mãe implicam num sinal/ruído alto.

M-Audio

Para o uso um pouco mais avançado as placas de som da M-audio com chipset ice1712 (Delta Audiophile 2496, Delta 44, Delta 66, Delta 410, Delta 1010 e Delta 1010-LT) tem ótimo rendimento, além de excelente custo benefício, pois as placas de som um pouco mais avançadas do que ela já são muito mais caras.

Placas de som externas

Tascam 122us (usb)

Apesar de não testada em situações extremas de produção avançada, a placa passou nos testes iniciais. Veja como instalar a Tascam 122us.

  • novo! Parece q já existe suporte para a interface de áudio + controlador midi Ozone da M-audio, veja.
  • Veja o suporte FREEBOB para placas de áudio firewire.

OBS: Antes de fazer a compra, verifique se a placa é suportada pelo Linux. Ou faça a sua própria placa de som (veja abaixo).

  • Dispositivo USB de Entrada e Saída de Áudio - Com o intuito de desenvolver a sua própria interface de som para o PC, utilizando o CI PCM2902 como elemento principal, o autor desenvolveu este projeto com canais de entrada e saída.

Microfones

Existem muitos tipos de microfones. A escolha de um microfone adequado ao seu perfil de produção é muito importante.

O microfone é o primeiro estágio da cadeia de áudio, assim como players, tape decks e até mesmo sintetizadores e outros. Eles transformam energia acústica em energia elétrica. O mesmo acontece com os nossos ouvidos , eles transformam energia acústica em energia elétrica nervosa que será compreendida pelo cérebro. Podemos então dizer que o microfone é um ouvido eletrônico, pois os estudos mais antigos na construção dos microfones são baseados inteiramente na captação do som.

Os tipos de microfones conhecidos podem ser classificados como:

Microfones eletrodinâmicos.

A cápsula de um microfone dinâmico é parecida com um alto-falante por ser usado o mesmo principio de construção, ou seja:

  • um diafragma;
  • uma bobina móvel.

É lógico que ambos são usados de maneira diferente. Conhecidos como microfones duros e por terem um baixo custo, são muito utilizados em shows ao vivo por sua durabilidade

Dica: pesquise em alguns sites de busca sobre esse tipo de microfone... existem diversos tipos de imagens expecificando o microfone eletrodinâmico.

Microfones eletroestáticos.

Muito sensível a altos níveis de pressão sonora, este microfone é muito utilizado para gravações em estúdios. Sua resposta de frequencia é muito boa e por ter um diafragma fino permite resposta ampliada nos agudos. Resumindo, podemos dizer que ele possui uma resposta de captação sonora bem encorpada e definida. No grupo dos microfones eletroestáticos estão os microfones eletretos e os capacitivos (condenser).

Pesquize fotos em sites de busca... existem muitos modelos de mic condenser no mercado.

Vejamos então a diferença entre um microfone eletreto e um condenser.

Microfone a eletreto

Não necessita de nenhuma energia externa para funcionar. Na sua fabricação uma carga eletrica é carregada no diafragma ou na parte trazeira, e permanece por toda vida útil do microfone. São muito usados em gravações, radiodifusão e sonorização de ambientes.

Microfones capacitivos

Funciona através de energia externa (Phantom power), e essa corrente de energia é controlada por um capacitor fixado no microfone. É necessário que a placa móvel do capacitor seja uma membrana de metal firmamente esticada, coberta por uma camada fina de poliéster que é coberta por uma camada fina de ouro. Dessa forma ele nada mais é do que um capacitor variável que pode ser controlado pelo som. Por causa do seu sistema de funcionamento eles são os microfones mais confiáveis nas suas respostas de frequências.

Qualquer duvida... mande um email para diego104b22@hotmail.com

Mesa de som

No mundo da produção musical o céu é o limite. Você pode gastar de cem a cem mil reais numa mesa de som, mas com uma mesa Behringer já dá para "fazer miséria". E dependendo de seu uso suprirá completamente suas necessidades.

As mesas Behringer são daquelas que são amadas por alguns e odiadas por outros. Os que a odeiam, falam sobre seu alto sinal ruído. Os que as amam, defendem seu baixo custo/benefício para produzirem com um mínimo de qualidade.

Discussões à parte, as Behringers são imbatíveis no quesito custo/benefício e funcionam satisfatoriamente segundo o Conselho Editorial do Estudiolivre.org, além de terem passado pelos mais altos/baixos testes de produção, execução ao vivo e mixagem.

Em relação ao preço, essas mesas variam de R$ 300,00 (uma Behringer ub502 - cinco canais e saídas estéreo) a R$ 800,00 (uma ub1204 - dose canais e quatro outs - dois master e dois sends).

Com relação às especificações técnicas, você deve prestar atenção com relação ao sinal/ruído da mesa. Porque se for meia bomba (?), vai acabar com seu trabalho, pois haverá sempre um ruído na gravação.

Preste atenção na relação entre o número de canais de saída da mesa e de sua placa de som. O ideal são mesas com "direct out", ou seja, saídas independentes por canal, dando-lhe total liberdade para operacionar uma gravação multipista. Porém, mesas com "direct out" são bem mais caras.

Se você só precisa de duas ou quatro saídas, as soluções acima lhe servirão bem.

É importante o controle de equalização dos canais com, no mínimo, um equalizador de três bandas (grave, médio e agudo). Se tiver controle de médio-agudo e médio-grave fica chique!

Também é bom ter entradas balanceadas para microfone, controle de ganho de entrada no canal, corte de graves, pan (direito/esquerdo), led (luzes que indicam entrada de sinal e clipagem) e phanton power (ganho de +48v para microfones condensadores).

Controlador MIDI

Os controladores midi são interfaces físicas (um teclado, uma mesa de som) que controlam informações de seu computador. As interfaces midi usb (ex. o teclado M-audio oxygen8) são bem suportadas pelo Linux.

Um comentário:
Write comentários